quinta-feira, 12 de maio de 2016

Cantaremos

Cantaremos - LP gravado em 1970 seria o último da parceria Adriano Correia de Oliveira e Rui Pato​.

Chegava ao fim esta ligação em disco, de sete anos e 41 temas gravados, onde o primeiro tema, "Minha Mãe" seria o único no EP Fados de Coimbra de 1963. Em 1969 Rui Pato tinha deixado de tocar com Zeca Afonso quando foi impedido pela PIDE de ir a Londres para gravar o LP "Traz Outro Amigo Também".

Rui Pato começou a tocar com o Zeca em 1962 e deixa de o fazer em 1969 e com o Adriano em 1963 e termina em 1970. Sete anos tanto num caso como noutro. Diferente mas pouco, são os temas gravados a acompanhar (há os instrumentais); com o Zeca 46, com o Adriano 41.

Rui Pato

"Em 70, 71, 72 ainda acompanhei o Adriano, ainda fiz várias coisas com o António Portugal, com o Brojo. Depois disso, quando me formei em Medicina, em 1972, dediquei-me ao exercício da profissão e só muito raramente fazia música, o que voltou a acontecer com o Adriano numa Festa do Avante e, depois, a pedido do Zeca, no seu último concerto no Coliseu, onde eu o acompanhei em três temas dos seus mais antigos."

Adianto que para além da presença do Rui Pato no Coliseu (Janeiro de 1983), também esteve em Maio de 1983 no Jardim da Sereia - Coimbra na homenagem que a Câmara fez ao Zeca. Ambos os eventos deram origem a mais duas edições discográficas (duplo LP no Coliseu e um EP em Coimbra)

Adriano gravou mais quatro LPs e dois singles, já sem a presença de Rui Pato que, como o refere, dedica-se à profissão de médico na área da Pneumologia.

1971 – Gente de aqui e de agora

1975 – Que nunca mais

1978 - Notícias de Abril (single)

1980 – Cantigas Portuguesas

Na compilação "Memórias de Adriano" - 1983 - vinha a acompanhar um single inédito com os temas:

- Canção do Linho
- Tão Forte Sopra o Vento

"Cantaremos", o último disco onde Rui Pato participa, acompanhando Adriano Correia de Oliveira.